< voltar
22.03.2022 | Mundo Equino

Cólica em cavalos: saiba o que é e como prevenir

Existem algumas causas para a cólica em cavalos, que pode ser de vários tipos. Confira os principais

Os cavalos possuem peculiaridades anatômicas no trato gastrointestinal que os tornam predispostos a cólicas abdominais intensas. Você sabe quais são os tipos e as causas desse problema? Confira! 

Cólica em cavalos: causas

As principais causas da cólica equina são: 

  • Alimentação inadequada ou de baixa qualidade; 
  • Problemas gástricos; 
  • Mudanças alimentares; 
  • Ingestão insuficiente de água; 
  • Aerofagia; 
  • Estresse; 
  • Confinamento excessivo; 
  • Características físicas, como idade, sexo e raça.  

Características das dores abdominais

Essas dores abdominais estão relacionadas a diversos fatores, como fermentação dos alimentos, distensão intestinal (provocada pela produção de gases), compactação do alimento ingerido, torção ou obstrução do intestino.  

As dores se manifestam por sinais de desconforto e mudanças de comportamento. Geralmente, os animais apresentam sinais de inquietação: deitam e levantam com frequência, sapateiam no chão, realizam movimentos de defesa (coices) e rolam no chão a fim de tentar aliviar a dor. 

Tipos de cólica em cavalos

  • Cólica por compactação: caracterizada pelo acúmulo de ingesta desidratada em qualquer segmento do trato gastrointestinal.   
  • Cólica por gases: acontece devido ao acúmulo de gases, causando dores abdominais.  
  • Cólica espasmódica: caracterizada pelo aumento das contrações peristálticas devido ao acúmulo de gases no aparelho digestivo do cavalo.  
  • Cólica parasitária: pode haver obstrução no sistema gastrointestinal causada por um grande número de parasitas. 
  • Deslocamento ou torção gástrica: ocorre quando o intestino se desloca para uma posição anormal do abdômen ou chega ao ponto de realmente torcer as alças intestinais.  

Prevenção da cólica em cavalos

Os cavalos criados em baias possuem mais chances de desenvolver cólicas do que os animais criados a pasto, em decorrência, principalmente, do manejo alimentar inadequado.  

É comum nesse sistema de criação o cavalo passar menos de quatro horas por dia se alimentando, recebendo uma dieta rica em concentrado e baixa em volumoso, em total desacordo com o seu hábito alimentar natural.   

Os alimentos volumosos são fundamentais, pois os cavalos são animais herbívoros e necessitam de uma dieta rica em fibras para uma adequada digestibilidade e passagem do alimento ao longo do trato gastrointestinal. Por isso, um manejo nutricional adequado, com equilíbrio entre a quantidade de concentrado e volumoso, pode reduzir a ocorrência de cólicas em cavalos. 

Já sabia de todas essas informações? Confira o blog da Organnact para mais conteúdos como esse.

CATEGORIAS DO BLOG
PESQUISAR
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

    Veja Também

    Desenvolvido por: Jobspace