Blog PET

< voltar
17.02.2022 | Cuidados

O que é dermatite atópica canina?

Conheça essa doença e saiba quais são as raças mais predispostas a desenvolvê-la 

A dermatite atópica canina (DAC) é uma das principais doenças de pele que acometem os cães. Você sabe quais são as predisposições à DAC, o que ela causa e como tratar? Confira o nosso conteúdo! 

O que é a dermatite atópica canina? 

A DAC é uma doença da pele, de carácter genético e inflamatório. Os animais acometidos apresentam sensibilidade aos antígenos presentes no meio ambiente, através da produção de anticorpos reagentes IgE, e por isso desenvolvem reação alérgica grave. 

Quais são as raças que mais desenvolvem essa doença? 

As raças mais predispostas a desenvolver a doença são:  Shar Pei, West Highland White Terrier, Terrier Escocês, Lhasa Apso, Shih Tzu, Fox Terrier de Pelo Duro, Dálmata, Pug, Setter Irlandês, Boston Terrier, Golden Retriever, Boxer, Setter Inglês, Labrador, Schnauzer Miniatura, Pastor Belga e Bulldog Francês e Inglês. 

Os antígenos responsáveis por desencadear a resposta imune são chamados de alérgenos. Os principais são: bolores, pólen de flores, resíduos de pele humana, sementes de plantas, penas e poeira doméstica (constituída por ácaros, pelos de animais, produtos de decomposição, partículas alimentares, substâncias inorgânicas e bolores).  

Os cães predispostos à doença apresentam duas peculiaridades: a barreira cutânea mais frágil, facilitando a entrada dos alérgenos do ambiente; e alterações genéticas no sistema imunológico, identificando os alérgenos como uma ameaça para o organismo. Geralmente os cães apresentam sinais de DA entre 1 e 3 anos de idade. 

Como diagnosticar  

A dermatite atópica canina causa vermelhidão, descamação, alopecia (perda de pelo), hiperpigmentação, escurecimento ou branqueamento de certas áreas e lesões na pele devido à inflamação alérgica que provoca coceira intensa. Além destes sinais, o animal pode apresentar infecção bacteriana na pele, gerando piodermatite. As regiões do corpo mais afetadas pela doença são as patas, abdômen, região inguinal, coxa medial, orelhas e face. 

O diagnóstico da DAC requer atenção dos tutores e profissionais. Os sinais clínicos da dermatite atópica são inespecíficos, por isso o médico-veterinário deve realizar investigações clínicas e laboratoriais detalhadas. 

Tratamento da dermatite atópica canina 

No tratamento são combinados diversos fatores para controlar a doença, uma vez que esta não tem cura. O tutor precisa compreender que o tratamento é vitalício e exige modificações terapêuticas ao longo da vida do animal. 

Tirou suas dúvidas? Acesse o blog da Organnact para conferir mais conteúdos como esse! 

CATEGORIAS DO BLOG
PESQUISAR
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

    Veja Também

    Desenvolvido por: Jobspace