< voltar
20.07.2022 | Cuidados

Retrovirose nos felinos: o que é e como prevenir?

retroviroses nos felinos

Fiv e Felv são retroviroses que acometem os felinos e podem ser fatais. Entenda! 

Você já deve ter ouvido falar em FIV e FeLV em gatos, não é mesmo? Leia esse conteúdo e entenda mais sobre essas doenças. 

O que é FIV? 

O vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) é um retrovírus que compromete o sistema imunológico dos gatos de forma parecida com o que o vírus HIV faz com o dos seres humanos – foi desta relação que surgiu o nome popular “AIDS felina”. O FIV é extremamente espécie-específico e só se replica em células de felinos. 

Transmissão da FIV 

Os gatos infectados apresentam vírus na saliva, no soro, no plasma sanguíneo e no líquido cérebro espinhal. Por isso, a doença pode ser transmitida de um gato para outro durante o parto, na amamentação, em brigas, no acasalamento e pelo contato com sangue e urina. 

Fique atento: uma simples mordida é suficiente para a transmissão do vírus de um gato infectado para um gato suscetível. 

Sintomas da FIV 

Após infectados pelo FIV, os gatos apresentam sinais de imunodeficiência devido à ação direta do vírus nas células, potencializada por outras infecções oportunistas. A fase aguda da doença ocorre cerca de 6 a 8 semanas após a infecção. Durante este período, os sinais se prolongam por vários dias e os felinos apresentam: 

  • Febre; 
  • Depressão; 
  • Disfunção gastrointestinal;
  • Estomatite; 
  • Conjuntivite; 
  • Dermatite; 
  • Doenças respiratórias; 
  • Anemia. 

Porém, os gatos podem permanecer assintomáticos por vários anos e apresentarem apenas diminuição dos linfócitos e aumento das células B. 

Nos estágios mais avançados da FIV, além dos sinais mencionados, os animais podem apresentar: emagrecimento progressivo; anorexia; doenças crônicas dermatológicas; diarreia persistente; gengivite; insuficiência renal; problemas neurológicos, debilidade geral e leucemia. 

O que é FeLV? 

Já a FeLV é a leucemia felina, também causada por um vírus que pode ser transmitido por meio de secreções como saliva, fezes, leite materno e urina de animais infectados. 

Sintomas da FeLV 

Os gatos infectados por FeLV apresentam os seguintes sinais: 

  • Mucosas pálidas; 
  • Dispnéia; 
  • Letargia; 
  • Anorexia;
  • Emagrecimento progressivo; 
  • Febre; 
  • Gengivite; 
  • Estomatite; 
  • Uveíte; 
  • Diarreia;
  • Incontinência urinária;
  • Alterações neurológicas e mudanças de comportamento. 

Diagnóstico da retrovirose felina 

O diagnóstico dessas infecções é importante devido à gravidade de suas consequências. Por isso, em caso de contato com animais infectados ou sintomas, procure um médico-veterinário. 

Os principais testes utilizados para o diagnóstico são: 

  • Teste rápido (TR): frequentemente realizada em exames de rotina clínica, ambas as infecções podem ser diagnosticadas por essa testagem. Utilizando soro, sangue total ou plasma, a triagem permite que os resultados saiam em até 10 minutos. Para a FeLV, é por meio da detecção da proteína p27 do capsídeo, e para FIV, os melhores indicadores são os anticorpos da classe IgG. 
  • Reação em cadeia da polimerase (PCR): metodologia molecular capaz de detectar o material genético do vírus no sangue periférico, sendo indicada como teste confirmatório para ambas as infecções. 

Tratamento da FIV e FeLV 

O tratamento para animais positivos para FIV e/ou FeLV deve ser realizado sob orientação de um médico-veterinário. 

Os gatos infectados devem ser mantidos isolados, em ambientes limpos, tranquilos e bem ventilados, com dieta balanceada e rica em nutrientes. 

Os cuidados de suporte devem ser realizados, a fim de conter infecções secundárias e oportunistas, além de minimizar os efeitos da desidratação, anemia e desnutrição decorrentes das doenças. 

Prevenção das retroviroses felinas

A melhor forma de prevenção contra as infecções é diminuir a exposição dos animais, identificando e segregando os positivos, além de promover a limpeza e desinfecção dos ambientes 

É importante esclarecer que a FIV e FeLV não são transmitidas aos humanos. 

Para o controle das doenças em gatos deve-se testar todos os animais e evitar introduzir novos felinos no grupo até saber o resultado de todos os animais. 

A vacinação também pode auxiliar na prevenção da FeLV, porém o protocolo deve ser recomendado pelo médico-veterinário. 

Portanto, leve seu gato para um acompanhamento regular no médico-veterinário, principalmente, se ele adora passear pelas redondezas da casa. 

Agora que você entende um pouco mais sobre essas retroviroses felinas, acesse o Blog Organnact para ficar por dentro de outros conteúdos do mundo felino. 

(Referência: Avaliação de dois testes sorológicos comerciais para diagnóstico das infecções pelo FIV e pelo FeLV)
CATEGORIAS DO BLOG
PESQUISAR
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

    Veja Também