Blog PET

< voltar
16.02.2022 | Dicas

Cachorro e bebê: como apresentar seu pet para a criança que acabou de chegar 

Confira as dicas para que cachorro e bebê possam viver em harmonia sob o mesmo teto 

A chegada de um bebê é um momento de muita alegria para a família. Isso vale também para os nossos pets, afinal os cães têm tudo para ter uma ótima relação com os pequenos. Confira nossas dicas para garantir o sucesso nessa relação. 

Cachorro e bebê podem conviver juntos?   

Antes de tudo, vamos tirar a dúvida mais comum: se os cães podem ou não dividir o teto com os bebês. 

A verdade é que sim, eles podem sim conviver na mesma casa tranquilamente, já que por si só um não apresenta riscos para o outro. Mas, para que essa convivência funcione, é necessário que alguns cuidados sejam tomados antes e depois de apresentar um ao outro. Confira! 

Cuidados para a boa convivência de cachorro e bebê 

Higiene e saúde do cachorro 

O cuidado com a saúde do cachorro precisa ser constante, e isso é com certeza um ponto de atenção para prepará-lo para conhecer o bebê. 

Por isso, mantenha seu pet vacinado, com os vermífugos e antipulgas em dia. 

Os banhos e a higienização das patinhas depois de passeios também ajudam. nesse sentido. 

Como apresentar seu pet para o bebê? 

Uma etapa importantíssima para a relação entre o cachorro e o bebê é a forma de apresentá-los. 

Garanta que o bebê esteja vacinado com as doses referentes à sua idade, e então você já pode colocá-lo em contato com o cão. 

Procure um momento tranquilo, na casa, sem muita aglomeração. Deixe o seu cachorro se aproximar e cheirar o bebê, para que ele possa se familiarizar com o recém-chegado na família. 

Você conhece seu pet melhor do que ninguém, então já se prepare para comportamentos típicos, como o cachorro pular no bebê, tente cavar com as patas, entre outras ações. Por isso, previna-se desse tipo de situação escolhendo sempre um momento mais calmo para o cão. 

Fique tranquilo: a primeira relação não é determinante. Caso algo dê errado ou o bebê chore, é só tentar de novo e de novo. 

E o ciúme? 

Algo que pode acontecer é que o pet sinta ciúmes do bebê. 

Para evitar esse problema, o melhor a se fazer é tentar manter a rotina com o pet. Ou seja, continuar dando atenção ao pet mesmo junto com a criança, brincando e dando ao pet a sensação de que tudo segue como antes. 

As dicas não são infalíveis, até porque sabemos que cada pet (e também cada bebê) tem sua personalidade. Mas, com dedicação, tempo e muito carinho, é possível que a família fique ainda mais unida. 

Gostou do conteúdo? Aproveite e acesse o site da Organnact. Temos as melhores opções de suplementos para você cuidar do seu pet. 

 

CATEGORIAS DO BLOG
PESQUISAR
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

    Veja Também

    Desenvolvido por: Jobspace