Blog Equino

voltar
02.06.2021 | Dicas

Você sabe identificar os principais sinais de estresse em cavalos?

cavalo com estresse

Confira a seguir o material especial que a Organnact preparou sobre estresse em equinos 

Por Eduarda Rossa 

O estresse não é um transtorno que afeta somente os seres humanos, os cavalos também sofrem com isso. O problema se desenvolve quando o estresse começa a passar dos limites, aumentando descontroladamente, e esse deve ser um ponto de atenção. Para entender mais sobre o assunto, confira o material a seguir! 

Possíveis causas do estresse 

Os cavalos gostam de interação com outros animais e com o homem, gostam de estar soltos no pasto e de poder correr livremente, por isso quando se diminui ou retira essa possibilidade do animal, ele começa a reagir, ficando estressado. 

Da mesma forma, o excesso de treinamento, o treinamento exaustivo, a falta de dieta balanceada ou longos períodos confinado, podem elevar os níveis de estresse no equino. 

Outra causa do estresse é a forma de transporte dos animais, realizada muitas vezes sem alimento e água, fazendo com que o equino permaneça horas dentro de um caminhão, chegando até mesmo a sofrer com a desidratação

As 5 liberdades 

Para garantir o bem estar-animal, é fundamental que sejam respeitadas as 5 liberdades do cavalo, são elas:   

  1. Livre de medo e estresse;
  2. Livre de fome e sede; 
  3. Livre de desconforto; 
  4. Livre de dor e doença; 
  5. Livre para expressar o comportamento natural da espécie.

Quando existe o comprometimento desses pontos fundamentais, a saúde do animal é colocada em risco. Veja a seguir alguns sinais de que as liberdades fundamentais do equino não estão sendo respeitadas:     

  • Vocalização; 
  • Arranhar o chão com muita frequência ou intensamente; 
  • Balanço da cauda; 
  • Depressão; 
  • Sudorese; 
  • Movimentos repetitivos de cabeça; 
  • Defecação excessiva, diarreia; 
  • Coice; 
  • Aerofagia (engolir ar); 
  • Inquietação; 
  • Falta de apetite; 
  • Narina dilatada; 
  • Comportamento agressivo; 
  • Ignorar as ordens habituais; 
  • Rigidez muscular; 
  • Bocejo; 
  • Tragar ou bufar; 
  • Cauda levantada; 
  • Perda de peso; 
  • Roer madeira; 
  • Coprofagia (comer as próprias fezes);  

O conhecimento do comportamento natural da espécie é essencial para identificar eventuais mudanças de atitude, o que permite avaliar se o cavalo está passando por uma situação de estresse ou não. Se essas situações forem contínuas, os comportamentos podem se tornar viciantes, como o ato de roer madeira e engolir ar, o que, consequentemente, causa doenças, enfermidades e debilidades como a cólica, que pode ser fatal. 

Além de respeitar o estado natural do animal, promover a qualidade de vida e garantir nutrição adequada, existem suplementos que garantem que seu cavalo continue saudável. Solicite um protocolo personalizado com a equipe Organnact e melhore a qualidade de vida do seu cavalo agora mesmo!  

CATEGORIAS DO BLOG
PESQUISAR
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

Veja Também

Solicitar pelo WhatsApp